ÓLEO SINTÉTICO OU SEMISSINTÉTICO: QUAL A DIFERENÇA?

Tão importante quanto ficar de olho no prazo certo para trocar o lubrificante do seu carro, é saber qual o óleo correto para o mesmo. Utilizar o lubrificante com as especificações corretas, aumenta a durabilidade do motor e diminui o consumo do combustível.

O lubrificante é composto por óleos básicos e aditivos. Entre as principais funções ele evita o contato entre as superfícies metálicas, refrigera e mantém o motor limpo, independentemente de ser mineral, sintético ou semissintético.

Vamos explicar pra você as diferenças entre os sintéticos e semissintéticos e você vai saber por que usar um e não o outro. Confira!

– Óleo Sintético

A produção do óleo lubrificante sintético é feita por meio da manipulação do petróleo e de componentes químicos em laboratório. Esse processo passa por vários testes e modificações até que se atinja o resultado final esperado.

Por exemplo, se o objetivo é criar um óleo que seja mais resistente que os anteriores, o laboratório faz estudos e tentativas, colocando novos aditivos até que o resultado ideal seja alcançado.

É essa possibilidade de manipulação e desenvolvimento que torna o lubrificante sintético a opção mais completa do mercado. Em relação à durabilidade, os óleos sintéticos possuem uma composição química bem mais uniforme e estável de maior pureza, o que resulta na maior resistência à oxidação (envelhecimento).

Os principais benefícios do óleo sintético: Lubrifica mais, tem uma durabilidade maior, impede formação de borra e possui mais resistência a oxidação.

– Óleo semissintético

Os lubrificantes semissintéticos são elaborados pela mistura de óleos básicos minerais mais sintéticos em proporção mínima definida, buscando reunir as melhores propriedades de cada tipo deles. Esse tipo de produção garante que o óleo tenha performance superior a dos lubrificantes de minerais.

Os principais benefícios do óleo semissintético: Preço intermediário e boa durabilidade.

– Qual a melhor opção?

Para saber qual é a melhor opção, deve-se consultar o Manual do Proprietário de cada veículo. Por mais que o óleo sintético seja mais desenvolvido em aspectos de rendimento, existem algumas propriedades específicas de cada tipo de óleo lubrificante que respondem melhor de acordo com cada motor, como os aditivos, por exemplo.

Existem carros que funcionam melhor com óleos semissintéticos de determinada viscosidade do que com óleos sintéticos. Por esses motivos, tente sempre seguir o manual do carro para garantir um bom funcionamento por tempo prolongado.

Ainda ficou com alguma dúvida sobre o assunto? Não esqueça de deixar o seu comentário. Siga acompanhando o nosso blog para mais novidades!