Tipos de amortecedores: qual é o ideal para o meu carro?

Passar por buracos e irregularidades na pista quando dirigimos é algo quase inevitável. Ao atravessar um trecho acidentado ou mesmo uma lombada, o comportamento do carro depende diretamente dos amortecedores.

Esses componentes do sistema de suspensão do veículo são essenciais para uma direção suave e confortável, mesmo em rodovias mais irregulares. Mas você saberia dizer quais são ideais para o seu carro?

Acompanhe este post para conhecer melhor os tipos de amortecedores existentes no mercado e saiba como fazer essa escolha!

 

Entenda o papel dos amortecedores

Quem está acostumado a rodar pelas ruas e estradas do nosso país sabe bem: nem todas as vias apresentam boas condições de conservação, não é verdade? Entre outros problemas, buracos e desníveis são os que mais exigem a atuação dos amortecedores.

A função deles é absorver os impactos gerados por essas irregularidades, reduzindo a intensidade dos deslocamentos da carroceria. Realizando a ligação entre as rodas e o chassi, o componente ajuda a manter os pneus sempre em contato com o solo.

Os amortecedores garantem uma direção mais estável e segura junto com as molas e os coxins. Além disso, a atuação do sistema de suspensão também ajuda a reduzir os desgastes de diversos componentes do veículo, como os responsáveis pela frenagem.

 

Conheça os tipos de amortecedores

Veja agora quais são as características dos principais tipos de amortecedores.

 

Amortecedores hidráulicos

Presentes em grande parte dos veículos de passeio, os amortecedores hidráulicos consistem em um sistema formado por óleo lubrificante e ar. Cada substância fica em um reservatório específico dentro do pistão, proporcionando uma eficiente capacidade de amortecimento.

Sua conservação, no entanto, depende diretamente de alguns cuidados que devem ser observados pelo motorista. O uso intenso do sistema de suspensão pode fazer o óleo se misturar com o ar, ocasionando bolhas e reduzindo a eficácia dos amortecedores. Sendo assim, essa condição também aumenta a corrosão da peça, diminuindo sua vida útil.

A composição simplificada faz do amortecedor hidráulico a opção mais acessível e comum, sendo indicado para diversos tipos de uso.

 

Amortecedores a gás

Na fabricação dos amortecedores a gás, o ar é substituído por nitrogênio pressurizado. Essa substância trabalha em conjunto com o óleo lubrificante para aumentar o desempenho e a durabilidade do componente.

Suas principais características são: maior resistência aos movimentos, aderência à pista e estabilidade na direção. Outra vantagem é que não ocorrem reações entre o óleo e o nitrogênio, e isso mantém a atuação do amortecedor a gás sempre uniforme, independentemente das condições de uso.

Além disso, a ausência de oxigênio também ajuda a aumentar a vida útil dos componentes internos, já que não há risco de oxidação.

 

Amortecedores eletrônicos

Desenvolvidos com alta tecnologia, os amortecedores eletrônicos estão presentes em diversos modelos de luxo no mercado. Eles funcionam por meio de um sistema de comandos eletrônicos adaptados ao funcionamento de acordo com as condições que o veículo é submetido.

O sistema controla os amortecedores de cada uma das rodas de maneira individual, mantendo contato uniforme com o solo mesmo em curvas ou variações bruscas de direção. Os comandos são enviados em poucos milissegundos, regulando a quantidade de amortecimento necessária para que o veículo permaneça sempre estável.

Graças às suas configurações predefinidas, os amortecedores eletrônicos se ajustam a diferentes tipos de uso, promovendo o amortecimento ideal de maneira automática em diversas situações. Assim, tudo isso resulta em muito mais conforto e segurança ao dirigir.

Também chamados de sistema de suspensão ativa, eles exigem energia do veículo e são voltados para utilitários, SUVs e veículos de carga. Porém, essa também é a opção mais cara na hora de fazer a manutenção.

 

Saiba como escolher o tipo de amortecedor ideal

A grande dúvida de muitos motoristas na hora da manutenção é a escolha do tipo de amortecedor. Porém, basta ter em mente: a opção ideal será aquela que oferece o melhor desempenho e estabilidade ao veículo.

Essa análise depende de fatores como modelo, uso e peso a qual os amortecedores serão submetidos. Se tiver dúvidas, basta conferir o manual do proprietário para descobrir qual item é recomendado pela fabricante.

De forma geral, automóveis leves e utilitários domésticos costumam apresentar bons resultados com os amortecedores hidráulicos. Já para veículos maiores, como aqueles que contam com tração 4×4, o ideal é optar por modelos a gás, também chamados de pressurizados.

Quem tem veículos equipados com amortecedores eletrônicos deve utilizar o mesmo tipo de equipamento na hora realizar a manutenção do sistema de suspensão. Só assim será possível preservar as características e funcionalidades desses dispositivos.

Lembre-se que, para assegurar o bom desempenho e a segurança do seu veículo, é fundamental escolher produtos de alta qualidade. Sendo assim, amortecedores remanufaturados não são recomendados, visto que não oferecem garantias sobre sua atuação.

 

Identifique o momento de fazer a manutenção

O sistema de suspensão, em especial os amortecedores, apresentam diversos sintomas que indicam a hora de dar atenção à manutenção. O principal deles é a movimentação excessiva da carroceria ao passar por imperfeições na pista. Além disso, os balanços costumam ser acompanhados de ruídos vindos das rodas.

O vazamento de óleo e a dificuldade em manter o alinhamento do veículo também são sinais aos quais o motorista deve estar atento. Isso porque problemas no sistema de suspensão podem causar uma série de impactos, reduzindo a eficiência de outros componentes de segurança, como os freios.

Usualmente, a recomendação é que os amortecedores sejam substituídos a cada 50 mil quilômetros. Essa estimativa também deve levar em conta a forma de utilização do veículo, pois um uso intenso resultará em uma vida útil mais curta do sistema.

Ao notar qualquer um desses sintomas em seu veículo, é fundamental procurar um profissional mecânico reparador de confiança. Afinal, esse é um serviço que exige conhecimento e mão de obra especializada, a fim de que a manutenção seja feita de maneira adequada.

E então, entendeu tudo sobre os diferentes tipos de amortecedores e suas aplicações? Está preparado para escolher o ideal para o seu veículo?

Aproveite a promoção do mês, onde você troca os 4 amortecedores do carrão e 1 amortecedor sai de graça! Clique na imagem abaixo e fale com um de nossos consultores no Whatsapp: