Molas da suspensão: quando trocar?

 

O pneu dura pouco, o veículo raspa nas lombadas e as rodas vibram? É hora de trocar as molas da suspensão!

Se você identificou todas essas características no seu carro, pode ter certeza que as molas da suspensão precisam ser checadas. Assim, você garante um automóvel mais alto e danos prematuros de itens da suspensão. Além disso, corrige o ângulo da cambagem de forma definitiva e fácil.

 

Atenção às molas quando:

– Coxins e batentes do amortecedor se danificam prematuramente;

– Veículos raspando com facilidade em lombadas ou batendo a frente no solo ao passar por elas;

– Veículo excessivamente macio;

– Veículo batendo facilmente a suspensão ao passar por um desnível;

– Vibrações excessivas ao passar em ruas esburacadas;

– Instabilidade;

– Veículo pulando;

– Desgaste prematuro dos amortecedores e pneus.

 

Quando trocar?

A troca preventiva dos amortecedores acontece perto dos 40 mil quilômetros. Já as molas podem ser trocadas a cada 80 mil. Portanto, a cada duas trocas de amortecedores é necessária uma troca de molas preventiva. Porém, isso não é regra! Fique atento a alguns indícios como:

– Marcas de elo da mola se batendo;

– Pontos de ferrugem;

– Pintura descascada;

– Veículo muito baixo (perto do solo);

– Batidas de suspensão ao passar em lombadas, buracos ou valetas.

É importante se manter atento a essas características, pois, nem sempre a quilometragem “entrega” o estado das molas. Isso porque, essa peça é exigida o tempo todo. Seja com o veículo parado ou andado, elas estão trabalhando. Além de que, a ferrugem adora um metal parado!

O ponto de ferrugem é um dos sintomas mais alarmantes, pois, ele indica de forma clara, um possível dano a mola. Isso enfraquece o material e provoca sua ruptura de forma brutal.

Agora que você já conhece todos os indícios para troca das molas de suspensão, mantenha seu cliente informado!

Na Ramos e Copini Autopeças, você encontra um portfólio completo de produtos e peças para seu automóvel. Fale conosco no Whatsapp: