Formação de preços: como fazer na oficina mecânica?

 

A correta formação de preços é essencial na oficina mecânica. Ao precificar adequadamente os produtos e serviços é possível obter uma boa margem de lucro, vender muito mais e transmitir uma ótima imagem do negócio.

No entanto, há alguns fatores que precisam ser considerados, como custos envolvidos, preço praticado pela concorrência e o valor percebido pelos clientes, por exemplo. Assim, será possível chegar ao preço final ideal.

Reunimos uma série de informações sobre o assunto e apresentamos algumas boas dicas para formação de preços na sua oficina mecânica. Continue a leitura!

 

Considere custos e despesas na formação de preços

Primeiramente, é preciso considerar as várias saídas financeiras que envolvem o negócio. Sem considerar esses itens, o preço estabelecido pode não ser suficiente nem mesmo para pagar as dívidas, tornando impossível obter lucro.

De modo genérico, é possível dividir as saídas em:

– Custos: gastos diretamente relacionados ao produto ou serviço;

– Despesas: gastos relacionados à administração da oficina.

Por exemplo, a compra de peças e a mão de obra dos mecânicos são custos, envolvidos diretamente na prestação do serviço. Os gastos com água, impostos, energia e limpeza são despesas, pois estão ligados à administração da oficina.

Ponha todos os custos e despesas na ponta do lápis, depois avalie qual o valor mínimo gasto. Em seguida, basta adicionar o lucro desejado para chegar ao preço final.

 

Avalie quanto a concorrência cobra

Não é possível deixar de considerar que o mercado está cada vez mais competitivo. Alguns centavos de diferença podem ser suficientes para enviar a clientela para a concorrência, então também é preciso monitorar outras oficinas.

Selecione ao menos três oficinas que sejam relevantes no mercado e concorrentes do seu negócio, depois monitore suas estratégias de precificação. Quanto cobram pelos produtos e serviços? Qual a política de desconto? Qual o parcelamento oferecido?

Existem diversas estratégias para fazer esse levantamento. É possível, por exemplo, enviar um cliente oculto para coletar informações, obter preços por ligação, pelas redes sociais ou site da concorrente. Avalie qual a melhor estratégia para você.

 

Pesquise sobre a percepção de valor do cliente

A percepção do cliente em relação à empresa, ao produto ou ao serviço comercializado também faz toda a diferença, então é crucial considerá-la. Em algumas situações, os clientes estão dispostos a pagar um pouco a mais, o que gera maior lucro.

Essa percepção não se refere ao preço de aquisição, mas ao valor que o cliente enxerga no produto ou serviço comercializado. É possível que serviços simples tenham um imenso valor percebido pelo cliente, viabilizando preços e margens maiores.

Não é difícil entender esse valor percebido. Reúna-se com alguns dos seus amigos ou clientes, pergunte quanto eles acham que vale determinado produto ou serviço, informe os valores praticados na oficina e pergunte se eles acham justo.

Como pode observar, a formação de preços não é nada complexa. É preciso lembrar, todavia, que uma boa venda começa em um bom processo de compra. Então, busque por um fornecedor de peças de qualidade, com preço justo e competitivo.

Gostou do artigo de hoje? Aproveite para seguir nossa página no Facebook e ficar sempre por dentro de todas as novidades!

Clicando na imagem abaixo você pode falar com a Ramos e Copini diretamente no Whatsapp.